A mineração tem que parar!

A mineração não é uma atividade essencial e precisa parar com a garantia da arrecadação do CFEM para os municípios investirem em saúde, com a estabilidade no emprego para todos, também com pagamento dos salários integrais e dos direitos trabalhistas de diretos e terceirizados.

Infecção por Covid-19 explode entre trabalhadores da Vale no Pará e cidade entra em colapso

Os números oficiais falam em 1603 casos confirmados e 61 mortes por Covid-19 em Parauapebas (PA) até o momento. Mas a cidade que se formou e cresceu em função da mineradora Vale enfrenta um colapso de saúde que é ainda pior do que os números mostram

27 trabalhadores da mineração são testados positivo para COVID-19 em Itabira-MG

A empresa Vale possui quase 10 mil trabalhadores nas minas e usinas do município de Itabira, por mais que tenha adotado diferentes turnos para reduzir a quantidade de pessoas nos ônibus e refeitórios, o contato de dezenas de trabalhadores com vários utensílios, equipamentos e locais dentro do ambiente de trabalho e no caminho pras minas é inevitável.

Vale é excluída de fundo soberano norueguês por crimes em Minas Gerais

O Fundo de Pensão do Governo da Noruega anunciou nesta quarta-feira (13) que excluiu de seus investimentos a mineradora Vale por conta dos rompimentos das barragens de Fundão, em Mariana (2015) e do Córrego do Feijão, em Brumadinho (2019). No comunicado divulgado pelo Norges Bank, instituição que administra o fundo, “Foi recomendado que a Vale fosse excluída em decorrência de repetidas rupturas de barragens”.

“A Vale decidiu realmente que Minas Gerais é o cemitério preferido dela”, afirma prefeito de BH

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (11), o prefeito de Belo Horizonte (MG), Alexandre Kalil, alertou que a capital mineira está se tornando um importador de pacientes doentes por Covid-19.

Relatório: “Acionistas Críticos: 10 anos de atuação da Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale”

Em 10 anos de atuação conjunta, as organizações que fazem parte da Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale apresentam anualmente votos críticos à Assembleia de Acionistas da Vale. Esse ano, a AIAAV preparou um compilado que celebra a década de lutas e convida a sociedade a somar esforços pelos direitos dos atingidos e atingidas.

Pelo décimo ano consecutivo, acionistas críticos apresentam seus votos na Assembleia Geral Ordinária da mineradora Vale

A Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale – AIAAV – adota como uma de suas uma estratégias de intervenção a compra de ações da companhia Vale no mercado, com o intuito de intervir nas assembleias de acionistas sensibilizando outros acionistas através de votos críticos, demonstrando como a atuação da companhia e as decisões tomadas por seus executivos têm um impacto nas vidas das pessoas e comunidades próximas à área de operações e projetos da empresa.

Dossiê: “No meio do caminho, o rejeito: as problemáticas da mineração no contexto das catástrofes de Mariana e Brumadinho”

Nessa conjuntura, o presente dossiê tem por objetivo reunir contribuições atuais, das mais diferentes áreas do conhecimento científico, que possam colaborar para a reflexão crítica acerca tanto dos recentes rompimentos catastróficos das barragens de rejeitos quanto das várias problemáticas de mais amplo espectro que a mineração tem colocado perante a sociedade brasileira.

Nota Técnica sobre o rigor científico na avaliação de risco à saúde humana em Mariana (MG)

Mais de quatro anos depois do desastre da Samarco (Vale/BHP Billington) em Mariana, Minas Gerais, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva - Abrasco - vem a público endossar que as populações afetadas tenham garantia do direito constitucional à saúde. Na Nota Técnica sobre o rigor científico nas metodologias de avaliação de risco à saúde humana no contexto do desastre da Samarco/BHP/Billington em Mariana, enviada ao Ministério Público Federal em 13 de abril, a entidade manifesta preocupação com a decisão de um juiz, em Belo Horizonte, que permitiu um novo estudo – com outra metodologia – que reavaliará os possíveis danos dos detritos químicos da lama na saúde das pessoas.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: